Alimentação macrobiótica – Saiba tudo aqui

Já conhece a alimentação macrobiótica? Fique agora tudo sobre este tipo de alimentação.

Apesar de frequentemente comparada com o vegetarianismo, a alimentação macrobiótica destaca-se pela posse de princípios filosóficos muito próprios, que frequentemente assentam em ideologias baseadas no Yin e Yang. Ao contrário do vegetarianismo, a alimentação macrobiótica encoraja o consumo ocasional e regrado de determinados alimentos de origem animal, como é o caso do peixe. Esta filosofia alimentar defende que a adopção de uma rotina alimentar adequada ao meio ambiente e em devida conformidade com cada uma das diferentes estações do ano. Consoante a época do ano, determinados alimentos poderão ter prioridade sobre outros, o que faz desta uma dieta que tenta respeitar ao máximo as leis naturais que regem o Universo.

A alimentação macrobiótica tem como base primária o consumo dos mais diferentes tipos de vegetais. Apesar do consumo de determinados produtos de origem animal ser considerado aceitável, não há dúvida de que alimentos como as algas e os cereais integrais representam a maior e mais importante fonte alimentar de um macrobiótico.

Esta filosofia alimentar tem por objectivo ser adaptada às necessidades e condições naturais de cada um. Na alimentação macrobiótica defende-se que a rotina alimentar de um individuo deverá variar expressivamente consoante, não só a estação do ano, como também a sua localização geográfica. Assim sendo, um Português residente no Algarve deverá sempre dar prioridade aos alimentos típicos dessa mesma região.

Os macrobióticos acreditam que o seu bem-estar físico poderá ser adoptado através de uma alimentação que se caracterize por um bom equilíbrio entre as duas forças: O Yin e o Yang. Esses alimentos são conhecidos como alimentos neutros, na medida em que não apresentam predominância de nenhuma dessas duas forças. Estes alimentos são a base da alimentação macrobiótica.

  • Alimentos neutros: Cereais integrais, sementes e legumes.
  • Alimentos Yin: Álcool, açúcar, mel, café, chá, sumos de legumes e de frutas secas, óleo, azeite, especiarias.
  • Alimentos Yang: Carnes vermelhas, ovos, caça, sal.

Há alimentos que se situam entre o Yang e o intermédio, e são ocasionalmente tolerados na alimentação de um macrobiótico: Carnes brancas, queijo fresco e leite.

A alimentação macrobiótica encoraja a utilização de 7 níveis como referência na evolução da rotina alimentar de um macrobiótico. Nos primeiros níveis, espera-se que o principiante comece por eliminar os alimentos Yin e Yang. Em níveis mais avançados, os intermédios também deverão ser eliminados, tornando-se tolerável apenas o consumo de arroz integral, que nesta ideologia alimentar é considerado como sendo o alimento perfeito. Esta é uma abordagem extrema feita a esta dieta, e por vezes só é alcançado após diversos anos de devoção à alimentação macrobiótica.

1 Comentário

  1. Rebelde Sedutora Chanel Sedutora via Facebook Fevereiro 19, 2013

Deixa Um Comentário